4 dicas para manter a saúde mental em tempos de pandemia

4 dicas para manter a saúde mental em tempos de pandemia

 Fomos todos surpreendidos pela chegada do Covid-19 e manter a saúde mental em tempos de pandemia não é nada fácil. Estamos tendo de lidar com um turbilhão de sensações, que inclui o medo de adoecer, ou de ver algum ente querido adoecer, a preocupação ao sair de casa, a frustração de cancelar compromissos e a incerteza de quando tudo isso vai passar.

Diante de tantos desafios, a cabeça realmente entra em outra frequência, e isso está acontecendo com todo mundo. Manter a saúde mental em tempos de pandemia é uma nova jornada. Por isso, alguns cuidados são imprescindíveis.

A psiquiatra e coordenadora nacional de saúde mental, álcool e outras drogas do Ministério da Saúde (MS), Dra. Maria Dilma Alves, lembra que os sintomas ansiosos estão presentes em diversos momentos da vida, mas é quando eles se tornam desproporcionais em duração e intensidade que é preciso encará-los como um problema.

Sendo assim, diversos são os gatilhos que desencadeiam o estresse e os sintomas ansiosos ou depressivos. Estamos falando de uma realidade que ninguém esperava viver, a vida social foi prejudicada, a tecnologia passou a ser muito requisitada, é preciso driblar a saudade de amigos e familiares, o trabalho agora é remoto, entre tantas outras adaptações.

Mas para lidar com tudo isso ao mesmo tempo, alguns hábitos podem ajudar.

Veja a seguir 4 dicas para manter a saúde mental em tempos de pandemia:

  1. Atividade física: por meio de exercícios, é possível garantir o aumento da disposição para realizar outras tarefas, o fortalecimento dos ossos e músculos, a melhora da flexibilidade e capacidade funcional, a melhora da qualidade do sono, do humor, dos quadros depressivos, da autoestima e da sensação de bem-estar, além da redução da ansiedade e do estresse. 
  2. Alimentação: comer bem não tem a ver apenas com a boa forma física, mas com o bem-estar geral. É importante ingerir alimentos saudáveis dentro de um cardápio variado.
  3. Sono: estabelecer uma rotina adequada de sono é tão importante quanto se alimentar bem e praticar atividade física. Noites mal dormidas colaboram para agravar transtornos mentais/emocionais.
  4. Prazer: ter alguma atividade diferente da rotina é uma válvula de escape. Encontre algo que tenha afinidade ou mesmo que sempre teve vontade de praticar e nunca teve coragem. Pintura, dança, cozinhar, ler ou algum esporte são alguns exemplos.

Se você precisar de uma orientação especializada, que cuide de corpo e mente, com dietas personalizadas e um programa de atividade física, entre em contato com a nossa equipe e agende um horário.

Fonte: Saúde Brasil

Crédito da imagem: iStock