Insônia: sua alimentação pode estar causando esse mal

Insônia; quem nunca sofreu com esse mal? E com a chegada do novo coronavírus, a condição tornou-se ainda mais comum. Inclusive, o Ministério da Saúde realizou uma pesquisa a qual apontou dificuldades para dormir em 41,7% dos entrevistados por conta da pandemia.

A insônia, junto a outros distúrbios do sono, podem surgir devido a diferentes fatores, como  genética, emocional e até a alimentação. 

Existem alimentos que podem dificultar o sono, fazendo com que o indivíduo passe horas acordado sem saber que a causa é algo que ingeriu. Mas, além de opções que causam a insônia, há outras que são eficazes para combatê-la. Saiba mais sobre!

Alimentos que prejudicam o sono

Existem alimentos chamados de “estimulantes” que fazem com que o sono demore a chegar, pois estimulam o sistema nervoso central a trabalhar. Muitos são pesados e seus processo de digestão acabam sendo lento, prejudicando a saúde. São eles:

  • Café;
  • Chocolate;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Chá preto e verde;
  • Refrigerante;
  • Açaí;
  • Energético;
  • Fritura;
  • Açúcares no geral.

Basicamente, as comidas com alto índice de gordura demoram a serem digeridas, podendo pesar o estômago e causando um mal-estar. Já as que possuem muito açúcar, geram picos de energia que afasta o sono e, posteriormente, causam fadiga. Sabe aquele cansaço que bate depois de uma macarronada? É exatamente isso que acontece. 

Além dos alimentos que favorecem a insônia, há aqueles que ajudam a ter uma qualidade melhor na hora de dormir. 

Alimentos que ajudam a ter um sono melhor

Para ter uma boa noite de sono, a recomendação é ingerir comidas leves, três horas antes do horário que você costuma deitar-se. Alimentos que possuem ômega 3, cálcio, melatonina, magnésio, vitamina D e triptofano são ótimos para ajudar no rendimento do descanso. Podemos encontrar esses nutrientes em:

  • Aveia
  • Mel
  • Cereja 
  • Alface
  • Linhaça
  • Chia
  • Nozes
  • Banana;
  • Chá de camomila
  • Kiwi
  • Grão de bico
  • Grãos integrais

Malefícios de uma noite de sono ruim

Assim como uma noite bem dormida traz inúmeros benefícios à saúde, quando não é possível conseguir descansar, vários malefícios podem prejudicar a qualidade de vida, como:

  • Aumenta-se o risco de acidentes no trânsito devido ao cansaço;
  • Células imunológicas se destroem;
  • Aumentam-se os problemas de memória;
  • Descontrola o apetite;
  • Prejudica a pele e aparência como um todo;
  • Deixa o emocional mais frágil;
  • Reduz produção de tecido para atividade cerebral.

Como se alimentar e ter uma boa qualidade de sono?

Agora que você já sabe quais alimentos facilitam ter um sono de qualidade, tente adaptá-los em seu cardápio para obter os benefícios. Junto com a alimentação, criar uma rotina de descanso também pode ajudar. 

A chamada higiene do sono contribui para que a noite seja bem aproveitada, recuperando assim as energias. Confira algumas dicas: 

  • Desligar-se dos aparelhos celulares e telas uma hora antes de ir para cama;
  • Fazer com que a iluminação do quarto traga mais conforto (a luz amarela pode ajudar);
  • Não ficar monitorando o relógio;
  • Ter um travesseiro e colchão confortável;
  • Determinar um horário para deitar e levantar e segui-lo todos os dias da semana;

É importante criar essa rotina de sono, além da alimentação ao longo do dia, principalmente antes de deitar-se. Escolher uma hora específica para jantar é uma opção para acostumar o organismo. Comece aos poucos, sem pressão, tentando os novos horários e alimentos. 

Para completar e ajudar nesse combate a insônia, praticar um exercício físico do seu gosto pela manhã também torna-se um aliado para uma boa noite de sono.

E se mesmo com nossas dicas, ainda está difícil para você mudar os hábitos, é hora de buscar uma ajuda especializada.

Marque uma consulta com o Dr. Sandro Ferraz agora mesmo, vamos mudar sua vida para melhor com uma boa qualidade de sono e de saúde! Click aqui para agendar. 

Dr. Sandro Ferraz

Other posts

Leave a Reply


6 × oito =